Do Enem

Do Enem

... já foi o tempo em que via a convivência como viável, só exigindo deste bem comum, piedosamente, o meu quinhão, já foi o tempo que consentia, num contrato, deixando muitas coisas de fora sem ceder contudo no que me era vital, já foi o tempo que reconhecia a existência escandalosa de imaginados valores, coluna vertebral de toda a ordem, mas não tive sequer o sopro necessário, e, negado o respiro, me foi imposto o sufoco, é esta consciência que me liberta, é ela hoje que me empurra, não são outras agora minhas preocupações , é hoje outro meu universo de problemas, num mundo estapafúrdio, definitivamente fora de foco, cedo ou tarde tudo se acaba se reduzindo a um ponto de vista, e você que fica paparicando as ciências humanas, nem suspeita que paparica uma piada, impossível ordenar o mundo dos valores, ninguém arruma a casa do capeta, me recuso pois a pensar naquilo em que não mais acredito, seja o amor, a amizade, a família, a religião, a humanidade, me lixo com tudo isso! me apavora ainda a existência, mas não tenho medo de ficar sozinho, conscientemente escolhi o exílio, me bastando hoje, o cinismo dos indiferentes...
Mais informações

CONSPIRANÓIA

Operação Mandrake
Todo otário fuma crack
Ainda bem que eu leio
Olavo Bilac
No período do arremate
te dou um xeque mate
escute o tic tac
Fnord, MindFuck...
já que a maioria sonha
eu enxergo a realidade
Projeto Filadélfia
Vacinação de epidemia
nanochips na veia
memética subliminar
da Elite que te grampeia.
Se liga no Hoax:
das bases subterrâneas
aos venenos nos ares
Antenas de Haarp
do plano Montauk...
Opostos mas iguais
vão fazendo guerra
nos telejornais
e nos bastidores
comemoram o plano
em apetitosos
jantares...
já que a comida depende
das sementes
do codex alimentarius.
Venha admirar um
mundo novo
Onde milhares
de bocas inúteis
não fazem
parte do jogo.
Vem chegando
o dia do retorno
daqueles que
do céu vieram
e fizeram do homem
a sua imagem
e semelhança...
Escravos que carregam
o código de Órion
como herança.
E no dia do alinhamento
quem tiver ouvidos
pra ouvir
e olhos pra ver
terá o discernimento.
Pois os entendidos vão caindo
para serem testados
purificados
e embranquecidos
cai o último véu
do comando estrelar:
A pedra a qual os construtores
rejeitaram
se tornou
a principal
pedra angular.



Mais informações

O jardim - The Garden

O Jardim ou The Garden é um documentário que revela porque os poderosos do mundo apesar

de terem tanto dinheiro não querem ceder nem mesmo um pedaço de terra para gente comum plantar, cultivar, comer e viver dignamente. A questão não é dinheiro, nem poder financeiro. A questão é que eles se acham melhores e que não querem partilhar o mesmo espaço com outras pessoas. E como se eles estivessem doentes e se vissem como os legítimos proprietários de tudo o que há, possuem uma mente distorcida que os faz sentir-se superiores aos outros e completamente dissociados da Terra e da Humanidade. Essa dissociação psíquica equivale a uma radical perda da alma, eles não são mais gente, são como zumbis que não sentem, não se emocionam, não se compadecem. Talvez eles nem estejam mais doentes, talvez já estejam mortos, apesar de perambularem por aí como se vivos fossem.

A história não tem um desdobrar de todo ruim, pois mostra a beleza de um dos maiores jardins urbanos do mundo e toda a solidariedade, apesar das divergências internas, que se criou em torno do Jardim, além da criação de alternativas por parte dos agricultores que cuidavam do maior jardim urbano do mundo. Tal história se desenvolve em Los Angeles, EUA, e mostra como a comunidade transformou uma área de conflito numa área de pacificação social, que depois se viu ameaçada por manobras políticas e ecônomicas.




Torrent Aqui!
Mais informações
Os 4 inimigos

Os 4 inimigos

- Um homem de conhecimento - disse Don Juan - é aquele que seguiu honestamente as dificuldades da aprendizagem; um homem que sem se precipitar ou hesitar, foi tão longe quanto pôde para desvendar os segredos da sabedoria.

- O que é preciso para se tornar um homem de conhecimento?

- O homem tem que desafiar e vencer seus quatro inimigos naturais. Um homem pode chamar-se um homem de conhecimento somente se for capaz de vencer seus quatro inimigos.

- Mas há algum requisito especial que o homem tenha de atender antes de lutar contra esses inimigos?

- Não. Qualquer pessoa pode tornar-se um homem de conhecimento; muitos poucos o conseguem realmente, mas isto é natural. Os inimigos que um indivíduo encontra no caminho do saber para tornar-se um homem de conhecimento são realmente formidáveis; a maioria dos homens sucumbe a eles...

Quando eu estava me preparando para partir, tornei a lhe perguntar acerca dos inimigos do homem de conhecimento. Argumentei que ia passar algum tempo sem voltar, e que seria uma boa idéia escrever as coisas que ele tivesse a dizer e pensar a respeito enquanto estivesse fora. Hesitou um pouco, mas depois começou a falar.

- Quando um homem começa a aprender, ele nunca sabe muito claramente quais são seus objetivos. Seu propósito é falho; sua intenção, vaga.
Espera recompensas que nunca se materializarão, pois não conhece nada das dificuldades da aprendizagem. Devagar ele começa a aprender... a princípio, pouco a pouco, e depois em porções grandes. E logo seus pensamentos entram em choque. O que aprende nunca é o que ele imaginava, de modo que começa a ter medo.


Aprender nunca é o que se espera.


Cada passo da aprendizagem é uma nova tarefa, e o medo que o homem sente começa a crescer impiedosamente, sem ceder. Seu propósito torna-se uma batalha. "E assim ele depara com o primeiro de seus inimigos naturais: o medo! Um inimigo terrível, traiçoeiro, e difícil de vencer. Permanece oculto em todas as voltas do caminho, rondando, à espreita. E se o homem, apavorado com sua presença, foge, seu inimigo terá posto um fim à sua busca."

- O que acontece com o homem se ele fugir com medo?

- Nada acontece a não ser que ele nunca aprenderá. Nunca se tornará um homem de conhecimento. Talvez se torne um tirano, ou um pobre homem apavorado e inofensivo; de qualquer forma, será um homem vencido. Seu primeiro inimigo terá posto fim a seus desejos.

- E o que pode ele fazer para vencer o medo?

- A resposta é muito simples. Não deve fugir. Deve desafiar o medo, e, a despeito dele, deve dar o passo seguinte na aprendizagem, e o seguinte, e o seguinte.
Deve ter medo, plenamente, e no entanto não deve parar. É esta a regra! E o momento chegará em que seu primeiro inimigo recua. O homem começa a sentir seguro de si. Seu propósito torna-se mais forte. Aprender não é mais uma tarefa aterradora. Quando chega esse momento feliz, o homem pode dizer sem hesitar que derrotou seu primeiro inimgo natural.

- Isso acontece de uma vez, Don Juan, ou aos poucos?

- Acontece aos poucos, e no entanto o medo é vencido de repente e depressa.

- Mas o homem não terá medo outra vez, se lhe acontecer alguma coisa nova?

- Não. Uma vez que o homem venceu o medo, fica livre dele o resto da vida, porque, em vez do medo, ele adquiriu clareza... uma clareza de espírito que apaga o medo. Então, o homem já conhece seus desejos; sabe como satisfazê-los.
Pode antecipar os novos passos na aprendizagem e uma clareza viva cerca tudo. O homem sente que nada lhe oculta. "E assim ele encontra seu segundo inimigo: a clareza! Essa clareza de espírito, que é tão difícil de obter, elimina o medo, mas também cega. Obriga o homem a nunca duvidar de si. Dá-lhe a segurança de que ele pode fazer o que bem entender, pois ele vê tudo claramente. E ele é corajoso, porque é claro; e não para diante de nada, porque é claro. Mas tudo isso é um engano; é como uma coisa incompleta. Se o homem sucumbir a esse poder de faz de conta, terá sucumbido ao seu segundo inimigo e tateará com a aprendizagem. Vai precipitar-se quando devia ser paciente, ou vai ser paciente quando devia precipitar-se. E taterá com a aprendizagem até ser incapaz de aprender qualquer coisa mais."

- O que acontece com um homem que é derrotado assim, Don Juan? Ele morre por isso?

- Não, não morre. Seu inimigo acaba de impedi-lo de se tornar um homem de conhecimento; em vez disso, o homem pode tornar-se um guerreiro valente, ou um palhaço. No entanto, a clareza, pela qual ele pagou tão caro, nunca mais se transformará de novo em trevas ou medo.
Será claro enquanto viver, mas não aprenderá nem desejará mais nada.

- Mas o que tem de fazer para não ser vencido?

- Tem de fazer o que fez com o medo: tem de desafiar sua clareza e usá-la só para ver, e
esperar com paciência e medir com cuidado antes de dar novos passos; deve pensar, acima de tudo, que sua clareza é quase um erro. E virá o momento em que ele compreenderá que sua clareza era só um ponto diante de sua vista. E assim ele terá vencido seu segundo inimigo, e estará numa posição em que nada mais poderá prejudicá-lo. Isso não será um engano. Não será um ponto diante de sua vista. Será o verdadeiro poder. "Ele saberá a essa altura que o poder que vem buscando há tanto tempo é seu, por fim. Pode fazer o que quiser com ele. Vê tudo o que está em volta. Mas também encontra seu terceiro inimigo: o poder! O poder é o mais forte de todos os inimigos. E, naturalmente, a coisa mais fácil é ceder; afinal de contas, o homem é realmente invencível. Ele comanda; começa correndo riscos calculados e termina estabelecendo regras, porque é um senhor. Um homem nesse estágio quase nem nota que seu terceiro inimigo se aproxima. E de repente, sem saber, certamente terá perdido a batalha. Seu inimigo o terá transformado em um homem cruel e caprichoso."

- E ele perderá o poder?

- Não, ele nunca perderá sua clareza e seu poder.

- Então, o que o distingue de um homem de conhecimento?

-
Um homem que é derrotado pelo poder morre sem realmente saber manejá-lo. O poder é apenas uma carga em seu destino. Um homem desses não tem domínio sobre si, e não sabe quando ou como usar o poder.

- A derrota por algum desses inimigos é uma derrota final?

- Claro que é final. Uma vez que esses inimigos dominem o homem, não há nada que ele possa fazer.

- Será possível, por exemplo, que o homem derrotado pelo poder veja seu erro e se emende.

- Não. Uma vez que o homem cede, está liquidado.

- Mas se ele estiver temporariamente cego pelo poder, e depois o recusar?

- Isso significa que a batalha continua. Isso significa que ele ainda está tentando ser um homem de conhecimento. O indivíduo é derrotado quando não tenta mais e se abandona.

- Mas então Don Juan, é possível a um homem entregar-se ao medo durante anos, mas no fim vencê-lo?

- Não, isso não é verdade. Se ele ceder ao medo, nunca o vencerá, porque se desviará do conhecimento e nunca mais tentará. Mas se procurar aprender durante anos no meio de seu medo, acabará dominando-o, porque nunca se entregou realmente a ele.

- E como o homem pode vencer seu terceiro inimgo, Don Juan?

-
Também tem de desafiá-lo propositadamente. Tem de vir a compreender que o poder que parece ter adquirido na verdade nunca é seu. Deve controlar-se em todas as ocasiões, tratando com cuidado e lealdade tudo o que aprendeu. Se conseguir ver que a clareza e o poder, sem controle, são piores do que os erros, ele chegará a um ponto em que está tudo controlado. Então, saberá quando e como usar seu poder. E assim terá derrotado seu terceiro inimigo. "O homem estará, então, no fim de sua jornada do saber, e quase sem perceber, encontrará seu último inimigo: a velhice! Este inimigo é o mais cruel de todos, o único que ele não conseguirá derrotar completamente, mas apenas afastar. É o momento em que o homem não tem mais receios, não tem mais impaciências de clareza de espírito... um momento em que todo seu poder está controlado, mas também um momento em que ele sente um desejo irresistível de descansar. Se ele ceder completamente a seu desejo de se deitar e esquecer, se ele se afundar na fadiga, terá perdido a última batalha, e seu inimigo o reduzirá a uma criatura velha e débil. Seu desejo de se retirar dominará toda sua clareza, seu poder e sabedoria. Mas se o homem sacode sua fadiga e vive seu destino completamente, então poderá ser chamado de um homem de conhecimento, nem que seja no breve momento em que ele consegue lutar contra seu último inimigo invencível. Esse momento de clareza, de poder e conhecimento é o suficiente."
Mais informações

ANUNNAKI, NEFILINS, NIBIRU...

Anunnaki significa “Aqueles que desceram dos céus” na língua suméria; para os hebreus eram Nefilim, Elohim e para os egípcios antigo, Neter. Descobertas arqueológicas e artefatos recolhidos nos últimos duzentos e cinqüenta anos são a base da teoria de que uma avançada civilização proveniente de Nibiru – um planeta distante, mas do nosso próprio sistema solar – desembarcou na antiga Mesopotânia a aproximadamente 450 mil anos atrás; eram os Anunnaki, alienígenas que colonizaram a Terra com o propósito de extrair grandes quantidades de ouro. Sua mão-de-obra foi arrebanhada entre os humanos primitivos, que foram manipulados geneticamente.

Há 250 mil anos, o sistema de colonização alienígena começou a declinar em virtude da pouca produtividade e rebeliões dos escravos humanos, especialmente nas minas. “Os Anunnaki decidiram então criar um novo ser para substituir os humanos primitivos. O geneticista Enki e o chefe de medicina Ninhursag, realizaram diversas experiências e criaram um híbridos usando material do homo-erectus, de animais e dos próprios Anunnaki. O resultado foi o homo-sapiens, que veio ao mundo para ser escravo! Como os primeiros homo-sapiens eram híbridos, não se reproduziam. Como precisavam de mais escravos e o tempo que dedicavam para criarem mais servos estava comprometendo os volumes de produções, realizaram novas experiências que permitiram a auto-procriação de suas criaturas.

Quando os sapiens tornavam-se muito numerosos, parte deles era expulso das cidades Anunnaki e, assim, gradualmente espalharam-se pelo planeta. Mas as criaturas surpreenderam os criadores: eram belos e se desenvolviam muito bem. Algumas fêmeas começaram a servir de parceiras sexuais para os colonizadores. Essas uniões eram férteis, produziam prole. Mas isto era uma situação inaceitável para a elite dos Anunnaki que decidiram exterminar a população colonizada – a humanidade – provocando uma colossal inundação em época próxima à reentrada de Nibiru nas proximidades da órbita da terra. Esse dilúvio aconteceu há aproximadamente de 12 mil anos atrás.

Muitos humanos foram salvos por Enki, que simpatizava com aqueles que ele mesmo havia criado. Por milhares de anos, homens e mulheres foram escravos e soldados. Os Anunnaki usavam seus servos nas guerras que travaram entre si, na construção de palácios e cidades, em instalações astronômicas localizadas em todos os continentes. Eles ocuparam não somente a Mesopotâmia, como também o Egito, a Índia, as Américas. Por isso os sinais de sua presença são encontrados em praticamente todo o mundo.

Seis mil anos depois do dilúvio, os Anunnaki que aqui permaneceram resolveram que era hora de deixar o planeta e, gradualmente, conduziram a raça humana à independência, introduzindo um sistema sóciopolítico fortemente hierarquizado. Linhagens de reis foram estabelecidas, possivelmente considerando a descendência direta dos próprios Anunnaki: eram os “Iniciados”, versados em ciências como matemática e astronomia, conhecedores de técnicas de medicina, arquitetura e engenharia. Dinastias cuja continuidade era feita por meio “colégios” – os “colégios dos mistérios”.




OS NEFILINS

É impossível ignorar essas imagens.

As evidências estão em toda parte, denunciando um passado que desafia e ao mesmo tempo completa a ciência moderna.

Ao vê-las, você pode estar se perguntando:

"Se existem tantas provas incontestáveis dessa atividade sobre-humana, em diversos lugares, por que os governos, em particular o norte-americano, pioneiro em pesquisas espaciais e ufológicas e os das nações árabes, não informam à humanidade sobre isso?

De fato a resposta é simples!

Por que a revelação de que humanóides alienígenas gigantes, conhecedores de tecnologias avançadíssimas, há milhares, talvez milhões de anos, colonizaram a Terra e influenciaram geneticamente na formação da raça humana, causaria a ruína de todo o establishment contemporâneo.

Todas as instituições entrariam em colapso, porque fraudes milenares seriam descobertas.









O que aconteceria com a Igreja Católica, se as pessoas tomassem conhecimento de que são herdeiras genéticas de alienígenas?

Os cristãos se perguntariam: "- Então não somos feitos à imagem e semelhança de Deus?

Então Adão não existiu?"

O problema é que a mente humana, atualmente, está atrofiada!

Os praticantes do Cristianismo e do Islamismo, crêem cegamente em um ícone divino criador de todas as coisas, mas têm sido enganados pelas falsas interpretações das escrituras onde estão descritas as atividades dos "deuses-astronautas" no passado:

A bíblia e o alcorão, versões cristãs e islâmicas do Antigo Testamento, são compilações de antigas escrituras sumérias e mesmo os textos Vedas hindus, foram influenciados pelos babilônios.


Nestes textos, os Anunnaki têm sido sistematicamente citados como "anjos" e "mensageiros do Senhor", criando, acidentalmente ou intencionalmente, um equívoco histórico que tem mantido a humanidade submissa aos cleros e aos governos seculares e manipuladores, que desde de milhares de anos se organizam em sociedades secretas, manipulando o antigo conhecimento mesopotâmico.


NEFILINS - "Ser feito à imagem e semelhança de Deus"



No oriente as escrituras asiáticas são mais naturais e abertas em suas referências aos grandes "devas" que, no passado, voavam pelos céus em naves vímanas.

No ocidente ocorre o ocultamento total do assunto.

Instrumentos de repressão, como a Ordem dos Cavaleiros Templários e a Inquisição, foram usados para suprimir esses conhecimentos da humanidade e mantê-los nos porões da igreja católica ou sob o domínio de obscuros rabinos.

O que as pessoas pensariam se soubessem que a expressão "ser feito à imagem e semelhança de Deus", no caso do planeta Terra, se refere à manipulação genética de uma espécie semi-humana por outra super-humana, resultando numa outra espécie humana peculiar?

E temos que considerar que o termo "Deus" não era usado pelos sumérios.
Eles eram cientes da condição extraterrestre dos Anunnaki.


O aspecto "divino" desses seres começou à ser atribuído na medida em que seus herdeiros diretos na hierarquia de poder, os faraós do Egito, utilizavam essa condição para legitimar e garantir sua posição no poder, como "filhos dos deuses".

As sociedades que foram influenciadas diretamente pela Suméria, como as greco-romanas e indo-européias, distorceram a condição dos Anunnaki em relação aos sumérios, passaram a adorá-los como "deuses" e acabaram consolidando o politeísmo.



Divindades de diversos lugares como Zeus, Apollo e Posseidon, na Grécia; Ptah, Ra e Hórus no Egito; Brahma, Vishnu e Shiva, na India ou Odin, Thor e Loki, na Escandinávia eram os mesmos Anunnaki.

Entretanto, os hebreus que repudiavam o politeísmo egípcio e mesopotâmico, manipularam o conceito dos Anunnaki, de outra forma, adotando no singular o termo "elohim"(que é plural = deuses) para se referir à um Deus único.

Sitchin revela que isso ocorreu porque os semitas eram uma nação serviente à ENLIL, o autoritário e vingativo comandante Anunnaki que, se apresentava para os hebreus como Javé (YWHW) e teria formado uma aliança com esse povo, inclusive tendo-os guiado através do deserto, por quarenta anos, em direção à Cashemira, na India.

Que segundo Däniken, seria a verdadeira terra prometida e não a Palestina. Ele afirma que esse longo período no deserto, foi uma experiência feita por ENLIL para garantir a não interferência de outros povos na linhagem genética dos semitas, que eram seus protegidos (enlititas).




Apesar de ENKI ter sido literalmente o "senhor da criação" na Terra, a "administração" do planeta ficava sobre o comando de ENLIL, que na condição de sucessor direto de ANU, no governo de Nibiru, fazia valer sua autoridade entre os Anunnaki e os homens.
Determinando leis, impondo ordens e realizando feitos notórios que o deixavam na condição de "senhor da humanidade".

Alguns desses feitos foram decisivos para que ENLIL viesse a ser confundido como o Logos Criador do universo, ao longo da história:


*A decisão de manter o ADAPA e sua fêmea, sob sua guarda, quando ele foi trazido de volta de Nibiru.

*A decisão de expulsá-los da base EDIN quando atingiram a maturidade sexual.

*A decisão de deixar a humanidade perecer no dilúvio, que foi interpretada pela humanidade, não como uma demonstração de arrogância, mas como uma demonstração de poder sobre a vida e a morte.

*A decisão de assumir para si e seus descendentes a reconstrução da Mesopotâmia, após o dilúvio, o que consolidou sua condição de "senhor" das antigas nações do Oriente Médio.


*As vitórias do seu clã em várias disputas travadas com o clã de ENKI, mostravam o peso do seu poder de comando. Ele era sempre enaltecido como "Aquele que Decide os Destinos".

*A decisão de permitir que seu clã propagasse diversas línguas diferentes entre as civilizações dos homens para manter a dispersão dos povos, evitando a coesão de grupos rebeldes, uma vez que o incidente da Torre de Babel trouxe sérios problemas para os Anunnaki.

*A decisão de permitir que Sodoma e Gomorra fossem destruídas, em mais uma disputa com o clã de ENKI.

*A aliança com a nação hebraica, que acabou sendo o berço do Cristianismo.

*A entrega dos mandamentos recebidos por Moisés para manter o equilíbrio moral e social da sua nação protegida. A dizimação do exército egípcio, em perseguição aos semitas, no deserto, durante o êxodo.

*O combate dos hebreus às formas de adoração aos outros Anunnaki (politeísmo). Visando reduzir ao máximo a influência do clã de ENKI que ainda era forte no Oriente Médio.




Como o planeta Nibiru está diretamente relacionado com a atual formação do nosso sistema solar, assim como os Anunnaki estão relacionados com o surgimento do homo-sapiens, naturalmente os povos influenciados pelos sumérios passaram a deturpar essas informações e a confundir os líderes extraterrestres com o criador de todo universo. O Logos primordial.

Os fatos mencionados acima e esse detalhe peculiar devem ser analisados friamente para se entender porque as duas principais religiões da humanidade, o islamismo e o cristianismo (ambas com raízes hebraicas) adotaram o conceito de "deus único". Contudo, não deixa de ser uma grande ironia o fato de que ENLIL/Elohim, o mesmo que determinou que a humanidade devesse perecer no dilúvio, fosse adotado como "Deus" e não ENKI, que foi o criador do homo-sapiens.







- A renderização gráfica mostra como seriam as feições faciais. Pelo volume craniano estima-se que o QI estaria entre 350 e 550 e pela variedade de formatos, podemos presumir que mesmo entre os Anunnaki havia diversidade de biotipos. Ou outras raças estiveram aqui, no mesmo período e interagiram com eles.





Como a cultura Anunnaki influenciou o Cristianismo

Uma questão importante tem que ser levantada para entendermos como a cultura Anunnaki influenciou o Cristianismo:
Podemos presumir que Jesus, de descendência sumérico-hebraica, certamente sabia da existência dos Anunnaki.

Então como ele lidava com isso? Não se pode afirmar que Cristo se referia à ENLIL quando falava em Deus, porque na sua real condição de avatar ele dispunha de conhecimentos transcendentais que certamente iam muito além do mundo físico.

Pode-se supor que ele diferenciava as coisas, evitando a confusão de informações culturais e separando os conceitos de "espírito criador" e "matéria criadora".

Dessa forma, quando falava de Deus, pregando sua filosofia vida, ele estaria se referindo ao Logos Criador e não à ENLIL ou à qualquer outro Anunnaki.

Porém o peso da influência hebraica prevaleceu e a grande massa de cristãos e judeus não teria assimilado a filtragem feita por Jesus, e acabou mantendo o conceito distorcido de que ENLIL seria "O Deus Criador".

E até hoje o seu nome adotado pelos hebreus, Yahwe ou Javé (YWHW), é mencionado como sendo o nome de Deus.


Nesse contexto, podemos levantar uma ousada hipótese:

Tendo sido o império romano, um clone do império faraônico egípcio, sabemos que o politeísmo romano "sampleou" as deidades egípcias.

Aprendendo a história da mesopotâmia, sabemos que os seus deuses e semi-deuses, não eram outros senão ENLIL, ENKI e seus descendentes e agregados.
Muitos corrompidos pelo poder e pela adoração dos homens, eram capazes de tudo para perpetuar suas glórias.

Lembremos que o ofício do sacerdócio começou na mesopotâmia (ou mesmo antes, na Lemúria e Atlântida), onde os Anunnaki transmitiam conhecimentos de ciências e ocultismo, para um seleto grupo de iniciados.

O que no começo era para o bem comum, com o passar do tempo acabou sendo usado para manutenção de poderes.

E esses grupos e sociedades secretas se tornaram ferramentas políticas.
Então ficam no ar, as seguinte questões:


• Os sacerdotes e profetas que não se prestavam à esses objetivos obscuros, não teriam se tornado uma ameaça ao poder de grupos Anunnaki, e seus afins (faraós, imperadores, reis, césares, etc)?

• Teria sido, a perseguição dos egípcios e romanos aos que pronunciavam mudanças sociais como o nascimento de avatares, como Cristo, uma repressão programada para impedir ameaças a estrutura de poder criada pelos Anunnaki?

• Não teria sido, a perseguição e crucificação de Cristo e seus seguidores, uma medida tomada "acima" da esfera de poder romana?


Os Annunaki em painéis sumérios, assírios, egípcios e maias.










Nas quatro civilizações, a evidente presença de seres extraterrestres gigantes. A imagem da direita é conhecida como o "astronauta de Palenque"

Quero deixar claro aqui, que não tenho a intenção de questionar ou negar a existência do Logos Criador e nem afirmar que todos os Anunnaki agiam como deuses, pois mesmo entre os Anunnaki, havia o conhecimento desse poder original.

Algumas placas sumérias continham um diário de ENKI, que foi traduzido por Sitchin e publicado com o título "O Livro Perdido de ENKI".

Nessas crônicas ele revela que durante o conselho no qual foi decidido que ele deveria criar um híbrido terrestre-alienígena através de engenharia genética, ENLIL protestou duramente, argumentando que os Anunnaki tinham vindo à Terra para mineração e não para "brincar de Deus".

Eles sabiam perfeitamente da existencia do Logos primordial, responsável pela criação e expansão da energia e da matéria que compõe o universo, mas na condição de mestres das ciências, eles não se opuseram a possibilidade de interferir na evolução natural de mundos em formação, como a Terra, no passado, porque o ecossistema de seu planeta natal estava ameaçado e sob a pressão das circunstâncias eles precisavam de mão de obra para a mineração da Terra, como já foi dito antes.

Como ENLIL, sempre rivalizou com ENKI, ele utilizava frequentemente essa polêmica para acirrar suas disputas de poder, mas mesmo assim não deixava de ter uma certa razão ao expor todos os riscos inerentes às experiências de manipulação genética e ao perigo de se interferir na ordem natural das coisas.
A vastidão do universo dá certeza de que a vida é um fenômeno constante em incontáveis mundos, sendo prova irrefutável da existência desse Logos Criador.

E de fato, é interessante pensar na possibilidade de que outros seres tão inteligentes, poderosos e qualificados quanto os Anunnaki, viajem de mundos em mundos, espalhando, modificando ou aperfeiçoando a vida e contribuindo para um propósito cósmico maior.

Certamente que esse assunto incomoda a maioria das pessoas, mas nos tempos atuais, de avançada tecnologia, onde viagens espacias e biogenharia são assuntos correntes na mídia, essa verdade ancestral poderia e deveria ser divulgada.

Esse conhecimento seria fundamental para a preparação da humanidade para a próxima passagem do planeta Nibiru.


EA/EnKi passando ensinamentos para Adapa




EnLil




Criação dos LuLu sapiens sapiens

Aqui EnKi e Ninhursag



Os anunnaki

Aqueles q do céu vieram à terra




Mais informações

Passatempo


Entre ralos e vielas
se fareja a saída
do labirinto
um copo de absinto
piada no círculo
levanta a espada
e muda o rito.

Cheiros, cores, palavras de amor
confundem os desejos
de liberdade ou torpor
cabeça baixa pra evitar a dor
mais um que beijou o anel do doutor.

Planos, grampos, instituições .
Institutos e instintos .
Aquele que te falou,
foi instruído a mentir
te fez dormir e sorrir
te mostrou o melhor atalho a seguir...

Clubes na esquina
cavernas subterrâneas
encontro marcado
entre a foice e o gado.
Técnicas pra te manter dócil
atento aos seus olhos
apetites fabricados.
Presa fácil
do grande big brother...

Do alto da pirâmide
o Faraó contempla sua obra:
gatos vaidosos
com sua tigela de leite
debocham dos cães
que vivem abanando o rabo
por uma casa nova;
e os ratos que se matam
pelas sobras.

A mesa é farta
pra quem pagou o arrego
viu a torta e
ficou do lado de fora...
Amanhã te dou um brinde
para configurar minha Loja.

Mais informações
Isto

Isto

Dizem que finjo ou minto
Tudo o que escrevo. Não.
Eu simplesmente sinto
Com a imaginação.
Não uso o coração.

Tudo o que sonho ou passo,
O que me falha ou finda,
É como que um terraço
Sobre outra coisa ainda.
Essa coisa que é linda.

Por isso escrevo em meio
Do que não está ao pé,
Livre do meu enleio,
Sério do que não é.
Sentir! Sinta quem lê!

Mais informações
Cérebro só consegue administrar 150 amigos em redes sociais

Cérebro só consegue administrar 150 amigos em redes sociais

O cérebro humano é capaz de administrar um máximo de 150 amigos nas redes de relacionamento disponíveis na internet, como Facebook e Orkut, revelou uma pesquisa realizada na Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha.

Segundo Robin Dunbar, professor de Antropologia Evolucionária na entidade, este número é praticamente o mesmo que se via antes da existência desses sites.

Nos anos 90, o cientista desenvolveu uma teoria batizada de "Número de Dunbar", que estabelece que o tamanho do neocortex humano - a parte do cérebro usada para o pensamento consciente e a linguagem - limita a capacidade de administrar círculos sociais a até 150 amigos, independente do grau de sociabilidade do indivíduo.

Sua experiência se baseou na observação de agrupamentos sociais em várias sociedades - de vilarejos do neolítico a ambientes de escritório contemporâneos.

Segundo Dunbar, sua definição de "amigo" é aquela pessoa com a qual outra pessoa se preocupa e com quem mantém contato pelo menos uma vez por ano. Homens e mulheres

Ao se questionar se o "efeito Facebook" teria aumentado o tamanho dos círculos sociais, ele percebeu que não.

"É interessante ver que uma pessoa pode ter 1,5 mil amigos, mas quando você olha o tráfego nesses sites, percebe que aquela pessoa mantém o mesmo círculo íntimo de cerca de 150 pessoas que observamos no mundo real", afirmou Dunbar, em entrevista ao jornal The Times.

"As pessoas se orgulham de ter centenas de amigos, mas a verdade é que seus círculos são iguais aos dos outros". Ainda segundo Dunbar, o comportamento de homens e mulheres em relação às amizades é diferente.

"Elas são melhores em manter as amizades apenas conversando com os amigos. Os homens precisam fazer alguma coisa juntos para se manterem em contato", explicou.


800 amigos?!
pode crer...
Mais informações

GaGo


Na subida da ladeira
entre becos e esquinas
a sombra suga mais uma vítima

lavando carro do vigia
entre a pracinha e as "novinha"
se drogava para suportar a dor
de ter que acordar n'outro dia.

conhecia todas as marcas
que a Tv o diminuía
fiel de um subproduto
da mídia
que enriquecia
da barriga vazia

inocência de menino
coração de homem
dialeto do crime
essa era sua rima
do suor
da ginga
do sangue que sacrifica
a vossa rainha
os assassinos estão a ordem
ao olho que tudo via...

Ele só queria ver o mar
salgueiro
Ele só queria ver o mar
artilheiro...


Esta poesia é em memória de um menino, como tantos outros meninos de rua, que foram assassinados pelo Crack.
Mais informações
Estar no mundo, mas não pertencer a ele...

Estar no mundo, mas não pertencer a ele...

Um velho sufista PenaBranca* cavalgava em cima de seu burrico há semanas pelas cidades, deixando valiosos ensinamentos espirituais, filosóficos por onde passava. Estava exausto, cansado, quando viu uma pequena taberna e resolveu entrar e perguntou ao dono da loja:

- Você já me viu antes?
- Não. Responde o comerciante.
- Então, retruca PenaBranca, como você sabe que sou eu?

No mesmo instante, um bêbado que estava sonolento sentado na mesa responde...

- Essa é fácil! Manda outra!
Nós só existimos dentro do outro. E abriu um singelo sorriso banguela.

E o nerd, com uma caneca cheinha de café, desperado em acumular cada vez mais bits, vai em seu acervo de 3 mil ebooks, muito bem organizados em pastas, subpastas,
foi até Filosofia Hermética, gostava muito, pois isso não era discutido nas faculdades, abriu o arquivo Kaibalion, e sintetizou , sentiu, intuiu, recortou e colou ...

“O Todo é mente, o Universo é mental”

Este princípio contém a verdade que tudo é Mente. Explica que o Todo (que é a realidade substancial que se oculta em todas as manifestações e aparências que conhecemos sob o nome universo material, energia cósmica, energia pura, matéria, Deus,etc.) é incognoscível e portanto indefinível, mas pode ser considerado como uma mente vivente, infinita. Ensina também que todo o mundo fenomenal ou universo é simplesmente uma criação mental do Todo, em cuja mente vivemos e temos a nossa existência. Este Princípio estabelece a Natureza Mental do Universo, explica todos os fenômenos mentais e psíquicos que ocupam grande parte da atenção pública, e que sem tal explicação, seriam ininteligíveis e desafiariam o exame científico. A compreensão deste princípio hermético de Mentalismo habilita o indivíduo a abarcar prontamente as leis do Universo Mental, apesar de empregá-la de maneira casual.





*As Maltas eram grupos de capoeiras do Rio de Janeiro que tiveram seu auge na segunda metade do século XIX. Compostas principamente de negros e mulatos (os brancos também se faziam presentes), as maltas aterrorizavam a sociedade carioca
. Serviam para delimitar territórios dos Senhores. Houve várias maltas: Carpinteiros de São José, Conceição da Marinha, Glória, Lapa, Moura entre outras. No período da Proclamação da República, havia duas grandes maltas, os Nagoas e os Guaimums. Penabranca era o principal destaque das Maltas, não se sabe de qual fazia parte. Ao ser contrário a República, conta a lenda que fora derrubado por 20 homens.
Mais informações

adEUS


Clamando pelo novo
perdido em esperança
saudade de chorar
encontros e desencontros
acham graça da minha dança

observando tudo como um tolo
começo a descobrir o todo.
que está em tudo. está em todos.
mudo a direção...
não obdeço, não faço mais questão...
o pecado está, quando não aceita
a dor de ser, o que se veio a fazer.

mil formas de mentir
um só caminho a seguir
eu sei que você é você.
e eu sou eu.
mas que o nosso eu não esqueça
que o meu eu, e seu você
é apenas um.
EU que precisa deixar de existir,
esquecer todas impressões que fizeram sorrir
uma charada muito bem elaborada
para não deixar a gente partir...



"A história vai mostrar, que se você conseguir limpar as pessoas de suas informações pessoais, elas podem tornar-se cósmicas..."

Ah que pensou que “eu” significa ter um si-mesmo. As galinhas prejudiciais ao ovo são aquelas que são um “eu” sem trégua. Nelas o “eu” é tão constante que elas já não podem mais pronunciar a palavra “ovo”. Mas, quem sabe, era disso mesmo que o ovo precisava. Pois se elas não estivessem tão distraídas, se prestassem atenção à grande vida que se faz dentro delas, atrapalhariam o ovo.
Mais informações


O curupira perdeu seu tênis importado,
somos combustível para o motor da história
Porque os bancos ainda não decretaram moratória.
Mas somos salvos pelo batuque
e clamamos pela agricultura celeste.
Enquanto o mundo explode
no barulho das traçantes do bairro
mordendo os lábios...
sinto vontade de tevê!
Que tem todos os olhos pra me ver,
Fecha o vidro do carro!
Não foi com você.
EU só queria um pedaço do bolo.
Sair do ostracismo, ser mais um bobo.
Pois já sabendo o amanhã
alivia-se com outro.

O suvaco tem ficado molhado?
e a calcinha?
Noite de lua cheia
nasceu mais um buda
dia primeiro
dia do castigo
dia da mentira.

Entre fogos e canhões
entre a cruz e a espada
tanta verborragia
efeitos especiais,co-laterais, alegorias.
O poder da tecnologia.
Silogismos, neologismos
hipocrisia vicia.
E o sapo que queria ser príncipe
hoje, baba ovo da polícia...

Com sua farda
infarta, trai sua amada.
Andando em marcha
engrenagem oculta
sangue no avental
cortem a cabeça
do verdadeiro margina
ll !!


"É o povo na arte
É arte no povo
E não o povo na arte
De quem faz arte com o povo."
Mais informações

Poeira nos olhos...



“O mundo é tão sólido e estável quanto uma camada de espumas sob um poço sem fundo de águas negras.Significa que somos apenas bonecas. Que não sabemos nada sobre o que realmente acontece.Que só nos enganamos sobre controlarmos nossas vidas porque a uma distância menor do que a espessura do papel, coisas que nos levariam à loucura, se pensássemos nela por muito tempo, brincam conosco”.




Mais informações

Do ano do porco ao infinito...


Jogado nas covas dos leões
desperto aos paraísos astrais
navego pelas fossas abissais
a mundos virtuais.
Filho de várias mães
sou gentil, mas não gentio.
Amante das grandes Deusas,
verdadeiras putas.
Quem ama cuida, e nunca
foge da luta.
Xarpi, grafite, stencil no muro
A fome dói mais que um murro.
Só Deus é o meu juiz,
observo tudo que me diz
pesquiso, analiso, reflito, investigo...
autodidata da fé
pra onde ordenam o gado
ou vou de marcha ré.
Intrigado com as sincronicidades
re vejo as possibilidades,
dos universos paralelos
aos fractais herméticos.
Arte da guerra.
Inimigo do inimigo.
.i.nvisivel. Chico de Assis
esse, eu visito.
Junto com meus amigos
alunos e professores
desse trágico filme...
Eu te convido, entra no setor
e compartilha
dá um 2 e mantém a rima.
Camicazes da revolução
nosso tráfico é o de informação.
Que não tem arrego
nas reuniões do Deus_Dinheiro
eu não apareço
com vela e caneta, os demônios eu venço...
do erro construo um acerto.
Poesia de quintal
Música de Computador
O abraço é o berço.
E o segredo, sagrado
virou conversa no gueto
o pacto secreto das elites com os ets...
rituais satânicos ao olho que tudo vê.
Mago do Caos, Samurai Haxixim...
Nesse perde e ganha sem fim
eu me misturo,e não me incluo
desvendei todo jogo sujo.
x9 do ovo...
V de vingança do povo.
Ciberxamã do Subúrbio
Sabotador do sistema
eu brinco em cena
rumo ao 8º circuito.
Livre da sentença
Ninguém põe chip na minha cabeça.
Os sinais confirmam as profecias
contagem regressiva, universo se alinha.
Família não é sangue, família é sintonia.
Se concentra na batalha.
Eleve-se com a nova energia.
Jah Jah tá chegando o novo dia.
Mais informações

Hoje eu só quero esquecer...


Hoje, renego quem sou.
Cansei de falar.
Quero gritar.
Que meu grito não seja excluído,
quem sabe ouvido
pra fazer esquecer...
Meu coração já não aguenta tanto vício.
Roubaram nossos diamantes
Nossas filhas viraram amantes
do idiota que faz sucesso
do incapaz que ganha a fama.
e a madame ainda finge gozar na cama.
A comida engana a fome.
A preguiça não perde a pose
Televisão entorpece os olhos
O castigo machuca os ossos.
Do que adianta saber?
Se nao tem como te dizer
que estamos presos nesse zoológico!!
Com hora marcada e tudo no relógio...
PORRA, é tão óbvio.
Não aguento quem sou.
Acordo, começa tudo de novo.
Tenho que entregar resultados pro moço.
Era de Aquário?! Chega de suborno...
mil gol? eu já fui bobo.
Mas não lembro quem sou.
O que fizemos de tão grave?
Me diz, quando acaba esse show?
O efeitos não são especiais
chega de seriados ou comerciais
e aquela gostosa na esquina?
suja o meu quintal
passa batom e faz sinal
seu cheiro é bom
mental no som
muda esse tom
eu só quero o bom!!
Pra esquecer quem sou.
Não quero medalha
eu quero a cura pra chaga
foda-se seu dinheiro que nunca falha...
sou mais um que vai pra vala.
Sem antes avisar da confusão.
Fazer do seu sorriso irônico
virar preocupação dentro do salão.
Sem dó nem comoção.
Apenas respeite meu momento de aflição.
Não sou situação.
Minha alma voa
enquanto permaneço no chão...
Sussurra no meu ouvido
diz a direção
pr'um cego, surdo e mudo
perdido no meio da multidão.
Por que tem dias, que a gente só quer esquecer.
Mais informações

Você está na mira!!!

A mentira do trocadilo foi instalada
quando a verdade deixou de ser ouvida
em meio a tantas crenças
impressões e certezas
já estamos dentro da armadilha.
Tudo imaginado, já foi criado...
ou virá a ser fato.
O real não pode se tocar ou ver:
tudo é abstrato, tanto eu, quanto você.
O poder se tornou afrodisíaco
Enganando nossas vontades
nos afastando do paraíso.
Todo mundo fazendo festa no second life
Realidade Virtual
Conectado a um computador central
Kissinger se encontra com Putin
para definir a agenda da nova ordem
Robos sanguinários
marchando pro fim
Abra o olho
se fecha o ovo
no admirável mundo novo...
Acorde do sono
Você está na mira!
Rompa o véu
Nossa casa está
entre as estrelas
e o céu.
Viva a esquizofrenia
que supera sua paralisia
de ter comida todo dia.
Isso não é papo de hippie
mas de alguém que não aceita a idéia do chip.
Mais informações

Não sei, não quero saber, quero saber quem sabe!


Vida de ninguém
uns vencidos
outros desiludidos
com a vida controlada
dignidade roubada
comunidade
comunicação
conectividade
alterada.
Somos
unidos
pela
metade
nos
encontramos
nas esquinas
da maldade
o fraco pega a arma
e o forte chora
de saudade
diferenças e semelhanças
nos elevam
em espirais da unidade
vive de fome
o homem
de verdade
fugindo
dos fast food
da vaidade.
Cheiro de ralo
nas reuniões de fachada
silenciam os barracos
aumentam a culpa
do povo que luta
sem saber a cura
no planeta dos macacos.
Mais informações

Anos da Fênix


Todo mundo quer fazer sucesso
no big brother do universo
explosões solares
missões lunares
batalha espiritual
dentro dos lares.

Demônios controlam o governo
escrevendo o enredo do medo
vibração negativa
pra sugar sua energia
nessa realidade de mentira.

Terremoto no Peru
Bolsas asiáticas em queda
Fazem festa os senhores da guerra
dominando os segredos da Terra

Efeito cascata
no tabuleiro de xadrez
mudando a regra de uma só vez...
controle do clima , satélite haarp
obra da falsa alquimia de baixa magia.
Planos grampeados pelo echelon
assasinato do Papa
atentado ao Sharon
desencadeiam a guerra cósmica
choque de cultura sem lógica
apocalipse programado
para manter o povo
como gado
eternamente
escravizado.


"Alguma coisa está fora da ordem, fora da nova ordem mundial..."
Mais informações

1,053


A história escondida
nas areias do passado
não lhe foi contado
sobre o contato.
Depois do grande dilúvio
Um estrondo no ar
Aqueles que do céu vieram
50 argonautas com anel de doutor
Vindos da estrela do arco
a mais pesada do esplendor...

Domesticaram os escolhidos
Ensinaram artes e ciência
Trindades mitos alegorias a se adorar
Só a mentira é verdadeira
só os iluminados participam da brincadeira
Amplie suas conexões sinápticas
com energias cósmicas intergalácticas.

Homens de ambição
Marionetes do Poder
Escravizam o povo
ao seu bel prazer
Num plano quase perfeito
Trabalham em silêncio
alterando o enredo
história de terror e medo
para manter a ordem.
Iludidos pelo gozo eterno
Solve et coagula o progresso
os grandes arquitetos
a espera do regresso
do olho que vigia
esse circo de horrores
toda noite
todo dia...

Nessa paralisia
se ativam as células de Bèrnard
No sangue que circula
no ritmo das órbitas dos planetas...
ao fim de mais um ciclo
chega a hora da colheita.
Vê se desperta
um novo começo te espera
transmuta
e altera....

Tambores anunciam a tempestade
Busque sua metade
Guerra Cósmica
Bomba Atômica
O sinal é o cometa...
O dragão já mostra seu rabo
Pois quando o básico do mundo fica raro
e os dias de fartura contados
é que veremos melhor
nossas paixões.
Mais informações

. 0 1, 1 ... 0 .


De todas as voltas
de todos os sonhos
girei
e
caí em mim.

Minha alma é o mundo inteiro
e eu não caibo em mim
Não entendo
e reconheço
todos os erros...
A resposta
a mais inusitada
o vazio
a estrada.
O silêncio
jaz a morada.

Sem história pessoal
ou apego emocional
Deixo um sinal
Àqueles que não
cederam ao mal...

Pecado Santidade
Amor Ódio
Loucura Sabedoria
Mentira Verdade
Vida Morte
se quebra o
espelho
da sorte
Mais informações

Homo Economicus


Acordou
vestiu
o paletó
sentiu
a felicidade
de viver
só.
Escravizando
seu
irmão
com
prazer
satisfação
o
moderno
capitão
do Mato.
Sorri
mostrando
as estatísticas...
números
de mentira
engrenagem
do
regresso
se
orgulha
do
sucesso
de
comprar
mais
um
ingresso
para
o fundo
do inferno.
Vaidade
do
medo
Outdoor
ambulante
operário
submisso
dos
seres
rastejantes.



Eles fingem que me pagam, eu fingo que trabalho...
Mais informações
Bolsas em queda...

Bolsas em queda...

Muros caem
a espiral gira
com vontade do movimento
Estradas se abrem
nesse mar caótico
nas ondas de Moebius
repasso os fragmentos
se conecta na teia cósmica
dos pensamentos.
O despertar quântico
da realidade binária
para expansão de consciência planetária.
Upgrade na fantasia genética
é experimentar e se desapegar
da matéria
energia condensada
de baixa vibração.
Um plano secreto
Armadilha do dragão
com os demônios do medo:
- A conspiração do espelho -
Imortalizar o falso ego
num mundo virtual paralelo
bem pior que o inferno.
Não há nada morto
a vida é um sonho
e nós somos a imaginação de nós mesmos
o que imaginamos é pra ser...
hei de ser...
chega a hora do ovo se romper.
Eu já vi isso acontecer
O encontro do céu e da terra
para o pólo se inverter.

Cai o medo...
Cai a culpa
o ressentimento.
Cai a vergonha
Cai a mentira
e o apego.
De volta à unidade
à fonte
ao centro.

.
.
.


Mais informações

Colírio para Rotina...

Aperta o cerco
se fecha o beco
satélites urbanos
filmam jogos humanos
presos no labirinto
de seus desejos
parcelam com juros
de sangue
o próprio preço.

A torre vigia
o corre -corre todo dia...

Estreito é a fuga.
De plástico a comida
Sorriso de fome
Anorexia entorpecida
Micareta eletrônica
Hipnose Coletiva.
Febre bubônica.
Figurinha repetida.

A torre vigia
o corre- corre todo dia...

do ambulante disfarçado no trem
ou vapor digital vendendo
o lançamento global pro
rabino de Jerusalém
o avião de escala no
leblon
até reunião secreta do maçon
O dia do malabarista
do desprezo
e a noite do falcão
do desespero...

A torre vigia
o corre- corre todo dia...
Mais informações
Chuva de Sol

Chuva de Sol

No fim do Kali Yuga
procuro a fuga
no templo que
está em mim mesmo
e no mesmo tempo
que eu era instante
também sou um veneno

Descobri que o mistério do mundo
é um doloroso segredo
que a dor do entendimento
sufoca o silêncio
no vício do esquecimento.

O Sol vai chover
no tempo do não tempo
vai faltar luz
no seu apartamento.
Mais informações

No ano de Marte...


Procurando minha identidade
perdi minha cara metade
vivendo pelos extremos
critico a mim mesmo
na era de aquário
limpei meu armário
me desapeguei do passado
atento ao acaso
me perco no espaço
sequelo com mais um trago
aceitei o chamado
de revelar o recado
irmandade pra sobreviver
humildade pra poder vencer
vamo que vamo no movimento
agradeco a Deus todo momento
espero pelo grande dia
em estado de vigília
compartilhando com a família.
descontruindo verdades
e mentiras.
Pra fugir da eGoilha
egrégoras de armadilha
me jogo no abismo
pra subir ao paraíso
7 leis herméticas mostram o caminho
esquivando das palavras malditas
assinei a carta de alforria
furei olho
com caos na magia.

Jihad cósmica
Intifada digital
sangue multi rac.i.al



"Qualquer via é apenas uma via, e não existe afronta, para nós ou para outros, em deixá-la, se for isso que o teu coração te disser... Olha para cada caminho atenta e empenhadamente. Experimenta-o tantas vezes achares necessarias. Depois põe a ti próprio, e só ti próprio, uma questão... Esta via tem alma? Se tem, a via é boa; se não tem, não serve."
Mais informações

Lúcidos Sonhos


Antes de terminar
eu já tinha recomeçado
antes de cair
eu já tinha levantado
atrás do morro tem dinossauro
bola de fogo queima o espaço
família toda reunida no terraço
foge do quartel mais um soldado.
Sombras debaixo da cama
um predador dentro do armário
achei um tesouro perdido
não preciso de diploma nem salário.
Voando, navego por lugares inexplorados
e com minha espada embainhada
salvo o mundo de olhos fechados.
Um beijo na tentação
água dá onda brota no chão
banho de piscina com a vampira
Hoje, é dia de festa na ilha!
Pílula vermelha atinge a testa
recebo os conselhos do profeta
Aviões sobrevoam no céu
luzes atravessam o véu
todo inocente, um dia já foi réu.
Serpentes pelo banheiro
zumbis correndo no tiroteio
a crianca pede carona
pra fugir do nevoeiro.
Ela me visitou...
Ela continua me protegendo.


In Memorian da Bode Véia mais sinistra de Todas!!!
Mais informações

Aos filhos da lua


Enquanto acreditei, vivi.
Quando errei, evolui.
Atento, desperto.
As mentiras, observo.
Na espera do regresso
me escondo num universo
que me é paralelo
e sem mistério.

Gírias, símbolos, mitos.
Analogia, alegorias e sorriso.

Aqueles que desprezei,
os mais belos.
Nos encontros
me revelo.
A espreita no escuro,
espero...
Com os outros...
parcelo os espelhos caídos
do mesmo Verbo.

Fecho os olhos imagino.
Me concentro, respiro.
Com vontade, visualizo.
Acredito e levito
pela espiral do infinito...

Os gatos e os ratos se uniram
querem acordar a cachorrada
para batalha da mente
precisamos roubar o tesouro
que guarda a serpente.
Mais informações

O ovo de Pavlov


Acreditou na história
era a mais convincente
e conveniente...
não pensava
nem doía...
Mais uma compra que acomoda
ou uma imagem que alivía.
Mas fazer o quê?
Acordar e trabalhar
e um pouco de adoçante na fadiga.
As decisões e as circunstâncias
aprisionaram a condição
de ser feliz algum dia
e ainda achava graça
nas ilusões que via.
Tanto esforço
por um pouco de mentira...
Entre o instinto
e o desejo
o pecado e o medo...
A repressão , um lampejo.
Sentiu as pernas tremer
mas preferiu fingir viver.
E escutar a mesma música
se esquecer e fazer silêncio.
Reclamar da vida
e da falta de dinheiro.
Roubaram a magia!
Aonde foi parar o meu cinzeiro?
Mais informações

entropia vs entalpia



Procuro aquele que vê
além da máquina
dentro da máquina.
que roube a chama dos deuses
e altere a engrenagem
a realidade por trás da máscara
Comece uma nova era
outra chance para espécie
desfazer esse pacto social
romper os traços coloniais
tantos desejos perdidos
tantos julgamentos ofendidos
adjetivos abstratos
arquétipos criados...
contos de fada que provocam
a espera
do seu príncipe encantado.
Amortizam a dor da existência
de o querer e não poder
ser e não ter...
fingir e mentir.
Que os olhos sintam
o cheiro do sorriso
os ouvidos escutem
os passos do coração
que o medo não iniba
o toque.
O contato é bom e causa choque!
Que a alegria não sufoque o choro
que a linguagem não limite
a experiência...
e a vizinha morte
que espreita na esquina
não nos veja ainda.
O vício que não consome.
A tristeza que se cala.
A revolução que adia.
O olho que vigia.
Falsas percepções
distraçoes e contradições
Impulsos. Elétricos.
Causas e efeitos...
reação.
Confusão de sentimentos
rachaduras, feridas.
Paranóia na mente
nesse sistema de jogo.
Fluxo contínuo de pixel´s programados
de onde vem a fonte?
Dessa cidade das sombras
dos sentidos limitados
sábias mentiras e
filmes enlatados.
Onde o desejo te aprisiona
e a preguiça escraviza.
Só me diz por favor..
quando eu acordo do sonho dentro
do sonho!?
Mais informações

QELHMA + AGAPH


Queria escrever um poema
que fizesse sentido;
mas como dizer o que sinto
sem ter sentido?

O que vejo com meus sentidos
define o caminho
do meu destino...
deixando meus rastros
em virtuais manuscritos.
Veja o novo capítulo
dum antigo enredo:
"O desejo de liberdade
contra o medo".

Me jogo no desconhecido
morro e ressuscito.
Hoje subo
amanhã desço.
Perco e venço.
Te engano
e esclareço.
Entre o acerto
e o erro...
O branco
no preto.
O fim e o começo.


Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu (Mat 6:10)
Mais informações

Id, Ego, SuperEgo - Signo, Ascendente e a Lua...



Joguei o I ching
búzios
e as cartas...
um cheiro
um som
me desperta a alma.
Sufista do caos dançante
espião da plebe
eterno navegante
escriba dos hieroglifos urbanos
dos desejos sagrados e profanos.
Nessa esquizofrenia contraditória
sintonizo minha parabólica
com hermética retórica
e panfletária oratória
sem obedecer a lógica.

Roda gira
gira roda
a serpente mordendo
o próprio rabo
agora brinca dos dois lados.




Mais informações
Página inicial